terça-feira, 28 de novembro de 2017

Amei. 
Ah como amei.
Talvez ainda ame.
Não sei.
Só sei que amei.
Ah como amei.

Te ter me trazia paz.
Te ter me tornava capaz.
De enfrentar o dia a dia.
De esquecer se algo doía.

Te amei.
Talvez ainda ame.
Não sei.

Faz falta te ter aqui comigo. 
Faz falta te ouvir.
Faz falta te ver numa tarde de domingo.
Faz falta não te ver mais vir.

Foi intenso.
Tão imenso.
E ainda dói.
Essa saudade que corrói.

Talvez ainda ame.



quarta-feira, 18 de outubro de 2017

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Sem deveres a cumprir, caráter a seguir, terceiros a respeitar.
Cada um por si, sem rumo a seguir ou limites para se importar.
Famílias destruídas ou nem sequer a se formar.
Filhos caninos ou felinos, humanos nem pensar.
Casamentos dissolvidos, traições pela ausência de amar.

E chegará o dia em que o liberalismo desenfreado matará a sociedade que valor ao indivíduo não sabe mais dar.

quarta-feira, 10 de maio de 2017

A mentira de má-fé contada: sua alma pro mal sendo levada.

segunda-feira, 6 de março de 2017

Queria ficar pra sempre acolhida no teu abraço
Sentindo teu cheiro embaixo de um breve mormaço
Se muito te olho, desejo um suspirante amasso
Minha mente sussurra: na dança do amor, esse seria o perfeito passo!

Sinto minhas veias pulsarem
Sinto meus braços arrepiarem
Sinto que você me faz bem
Sinto que essa paixão vai além!

quarta-feira, 1 de março de 2017

Você faz meu tipo?

Depende!

Fez e ainda faz?
Nunca fez e um dia fará?

Depende!

Me atraiu fisicamente
Me distanciou mentalmente

Me desiludiu pelo andar
Me fez gamar pelo falar

Me fez por meses ficar apaixonada
Me fez em minutos desapegada

Depende!

Sua conversa me mantém viva?
Seu abraço me mantém aquecida?

Depende!

Quero contigo conversar?
Quero teu corpo abraçar?

Depende!

Tô querendo ter alguém?
Ou prefiro sair por aí sem ninguém?

Depende!

Tô numa fase de sossego?
Ou numa fase de desapego?

Depende!

Você faz meu tipo?

Depende!

Se quero, talvez faça!
Se não quero, nunca fará!

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Não dê seu tempo a quem não te dá importância
Não dê sua sabedoria a quem não te escuta
Não dê seu amor a quem só quer distância
Não dê sua amizade a quem em tudo vê disputa